Vereadores de Cajazeiras cobram Piso dos professores e mandam recado para prefeito

Os vereadores da cidade de Cajazeiras opinaram nesta quarta-feira (09), acerca do pagamento do Piso Nacional dos professores, que foi determinado pela justiça, porém, o prefeito Carlos Rafael (PTB) declarou que não tem como pagar.

O vereador Marcos do Riacho do Meio (PT) disse que gostaria que os professores recebessem o piso, mas disse que, se a prefeitura não pode pagar, a justiça não deveria obrigá-la.

Severino Dantas (PT) afirmou que acredita no esforço do prefeito para que o piso seja pago e disse que, se realmente não tem como pagar, o prefeito deveria recorrer ao Ministério da Educação, porque o Magistério não pode ficar prejudicado.

“O que não pode é deixar de pagar o piso que é lei e um direito dos professores”, frisou o petista.

A vereadora Léa Silva (DEM) declarou que existem recursos para o pagamento do Piso. Quanto a ação movida pelo Sindicato dos Funcionários Municipais de Cajazeiras (SINFUMC) pedindo o bloqueio das contas da prefeitura, a vereadora disse que é um complicador muito grande para o município, pois, as dificuldades são imensas pela seca e por dificuldades na Infraestrutura, está tudo paralisado.

“Esse município está inviabilizado por que ele é devedor, está no Serasa, não tem mais capacidade de individamento, por pura irresponsabilidade. O funcionário está prejudicado porque o próprio IPAM não está recebendo os repasses”, disse ela.

Léa afirmou que o professor tem direito de receber o piso e mandou um recado para Rafael: “Está na hora do prefeito parar de falácia e começar a pagar. A gente sabe que quem tem juízo obedece a justiça”, concluiu.

Já Delzinho (PSD) declarou que o prefeito está dificultando a implantação do piso, porque o dinheiro existe. “Acho que o prefeito tem que pagar o piso sim”, disse.

O vereador Moacir Menezes (DEM) se posicionou a favor do pagamento do piso e disse que o gestor tem como pagar e é justo o pagamento aos professores.

DIARIO DO SERTÃO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *