Tyrone fala sobre acusações de agressão: “Ela me bateu, eu reagi. Houve excesso por parte dela”

Após a polêmica notícias sobre as supostas agressões entre o prefeito da cidade de Sousa, sertão do estado, Fábio Tyrone (PSB) contra sua então namorada Myrian Gadelha ganhar repercussão em todo o estado, Tyrone resolveu quebrar o silêncio e dar a sua versão dos fatos.

Em entrevista ao programa de rádio FM Alerta do radialista Ademar Nonato, no início da tarde desta segunda-feira (10), Tyrone disse que Myrian começou as agressões contra ele ao sair de uma festa, onde o mesmo levou um tapa na cara.

Quando chegaram em seu apartamento, no elevador ainda houveram agressões da parte dela e ao chegar no interior do apartamento da jovem, ao tentar ir embora, foi impedido por ela, e novamente agredido e empurrado. No calor das emoções, Tyrone confessou que também a agrediu e a empurrou para que conseguisse ir embora, e que foi motivado por uma ação X reação.

“Houve excessos, houveram atos que não deveriam ocorrer”, disse ele.

Com voz embargada, Tyrone a todo momento disse que sabe que agiu errado e elogiando a sua ex, ele afirmou que acabou sendo motivado pelo calor das emoções, e que tem provas de que ela começou toda a agressão. Ele em determinado momento da entrevista disse que câmeras de segurança do interior do elevador flagraram toda a ação de Myrian contra ele, e que há também exame de corpo de delito que comprovam o que ele está dizendo.

“Fui vítima de um processo de instigação que até o último momento tentou tirar a minha sanidade, meu juízo, a minha condição de ser um homem ponderado”, disse Tyrone.

Decisão do desembargador 
O desembargador Ricardo Vital de Almeida do Tribunal de Justiça da Paraíba, decidiu conceder a medida protetiva, impedindo que Fábio Tyrone mantenha distância inferior a 300 metros da ex-namorada, que também se afaste da casa dela e o proibiu de qualquer tipo de contato físico, telefone, e-mails, bilhetes, aplicativos de mensagens, redes sociais, dentre outros.