Espanhóis duvidam de participação do segundo suspeito em mortes de paraibanos

A imprensa espanhola vem duvidando da versão da Polícia Civil da Paraíba, na qual é apontada a participação de Marvin Henriques Correia no assassinato e esquartejamento de dois adultos e assassinato de duas crianças, ambos de uma família paraibana, morta em Pioz, na Espanha. 

Leia também: 

* Gangues e prisioneiros querem vingança contra assassino de família paraibana na Espanha

* “Doideira que nunca poderei contar”, postou segundo preso por crime na Espanha

Segundo o El País, a versão de que Marvin Correia teria participação no crime promovido por Patrick Dornelles não bate com o que a Guarda Civil da Espanha tem como investigação sobre o crime. 

Leia mais Notícias no Portal Correio

Para o jornal espanhol, a versão da polícia paraibana de que o crime foi praticado por Patrick e transmitido em tempo real para Marvin é “materialmente impossível”.

“O telefone celular de Patrick, que ajudou a polícia a saber que ele esteve em Pioz no dia do crime, foi ligado apenas duas vezes, às 18h, e deixou de estar ativo até as seis da manhã [do dia seguinte], pouco antes dele pegar o ônibus para retornar ao seu apartamento em Alcalá de Henares. Isso faz com que seja materialmente impossível deles se comunicarem em tempo real enquanto ocorria o crime brutal”, afirmou o jornal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *