Presidente do PT revela que partido deve definir candidato a prefeito de JP em fevereiro

O presidente estadual do PT, Charliton Machado, revelou que o partido deve definir na primeira semana de fevereiro o nome do candidato a prefeito de João Pessoa nas eleições do próximo ano.

“Em fevereiro, muito provavelmente, já na primeira semana, o PT deverá construir um consenso em torno de um nome. Não posso antecipar qual será esse nome porque ainda não há consenso, entre 0 a 10, digo que 9,9 de que em fevereiro já tenhamos um nome definido para disputar a Prefeitura de João Pessoa, um nome que irá representar o partido e que possa reorganizar o debate político em torno de uma chapa proporcional. Esse nome será apresentado de forma clara e transparente”, declarou.

Segundo ele, a legenda irá aprofundar os debates com os nomes que se colocaram à disposição para entrar na disputa, a exemplo do deputado federal Luiz Couto, do deputado estadual Anísio Maia, do vereador Fuba e Rodrigo Soares.

Charliton  comentou também o resultado da pesquisa 6Sigma/Correio da Paraíba em que o prefeito Luciano Cartaxo (PSD) sai na liderança, com 44,3% das intenções e voto, e o petista Luiz Couto figura com 3,2%.

“A pesquisa representa o estágio inicial de um momento político que ainda não começou. O deputado Luiz Couto nem foi lançado candidato. O PT terá candidatura própria e Luiz Couto faz parte do elenco de candidatos que sequer foram colocados em discussão”, disse.

Ele ainda lembrou que no mesmo período que antecedeu as eleições de 2012 e 2014, Luciano Cartaxo e o governador Ricardo Coutinho (PSB) não tinham chances de vitória.

“Eu lembro de casos distintos e contrapostos. Cartaxo não figurava nesse período – dezembro, janeiro – com qualquer possibilidade de disputa, era uma candidatura com 1.5% e foi consagrado prefeito. Em relação a 2014, as pesquisas de dezembro de 2013 diziam que a vitória de Cássio era inconteste, o resultado foi que quase perdeu a eleição no primeiro turno e no segundo perdeu com mais de 100 mil votos de diferença”, observou.