STF define relator de processo envolvendo Veneziano e ex-tesoureiro de CG, Rennan Trajano

O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), foi designado para relatar processo envolvendo o deputado federal Veneziano Vital do Rêgo (PMDB) e o ex-tesoureiro da Prefeitura de Campina Grande, Rennan Trajano Farias.

O inquérito de nº 4180 foi interposto pelo Ministério Público Federal. Além deles, são partes no processo Alex Azevedo, Júlio César Cabral, Robson Dutra, Hercílio Gomes e Dimias Gondim.

Rennan Trajano ficou conhecido em nível nacional após denunciar suposto esquema de corrupção durante a gestão do ex-prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital do Rêgo.

O ex-tesoureiro afirmou em entrevista a Folha de S.Paulo que, em 2010, entregou dinheiro em espécie ao então candidato ao Senado, Vital do Rêgo (PMDB-PB), hoje ministro do TCU (Tribunal de Contas da União).

Ele diz que a verba foi desviada de um contrato de R$ 10,3 milhões da prefeitura com uma empreiteira que não executou os serviços.

“[Eu] deixava lá o pacote, ou a caixa, ou a sacola, a caixa de uísque [com o dinheiro desviado], depois ele [Vital do Rêgo] fazia toda a repartição e resolvia seus problemas de campanha”, diz.

Além dos desvios da prefeitura, ele afirma ter levantado cerca de R$ 10 milhões junto a agiotas para as campanhas dos Vital do Rêgo.

Diz ainda ter feito entregas também para Veneziano Vital do Rêgo e a firmas que atuavam nas campanhas da família. Os dois negam as acusações.