Quase seco, açude de Cajazeiras preocupa autoridades e 1º racionamento é anunciado

Com pouco mais de 15% de sua capacidade máxima de armazenamento de água, o Açude de Engenheiro Ávidos (Boqueirão), que abastece a cidade de Cajazeiras deixa a sociedade preocupada com o baixo nível. O caso mobilizou os vereadores cajazeirenses, que foram ao local ver de perto a situação do manancial.

O açude comporta 255 mil metros cúbicos de água e atualmente está com 39 mil metros cúbicos. O gerente da Cagepa em Cajazeiras, Cleidismar Alexandre (Nenen da Avasp), destacou a importância da visita parlamentar ao açude.

Nenen disse que neste mês de março, o racionamento de água não será necessário, porém, alerta a população para economia do líquido.

“Se não houver chuvas, vamos chamar a Aesa e o Dnocs para decidir sobre o racionamento de água em Cajazeiras”. Declarou o gerente.

Após a visita, os vereadores construíram um documento que será enviado aos deputados da região de Cajazeiras pedindo alternativas para o abastecimento d´água na cidade.

O presidente da Câmara, o vereador Nilson Lopes (Nilsinho – PSD), disse que está preocupado com a falta de água. “Nós fomos eleitos pelo povo para dar respostas positivas, e por isso estamos aqui em Boqueirão”.

Já o vereador Álisson Lira (Neguim do Mondrian – PDT), disse que as medidas devem ser tomadas de imediato. “Não podemos deixar o açude secar para buscar solução”.

O vereador Valderi Dias (PSD), disse que foi importante a visita dos colegas ao açude, pois há desperdício de água no reservatório por falta de fiscalização dos Órgãos. “Se não tivessem soltado essas águas para São Gonçalo não estaríamos nessa situação difícil”

História
Se a chuva não chegar nos próximos dias a cidade do Padre Rolim poderá ter primeira vez em sua história racionamento d’agua.

 


 

DIÁRIO DO SERTÃO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *