Professora sousense não resiste a câncer e morre na UTI do Hospital Brasília: “Ela nunca pensou em desistir, queria apenas viver”.

Foram quatro meses de uma luta diária contra o câncer linfático, mas durante a madrugada do último sábado (14) a professora Sandra Garrido, que tinha 50 anos, não resistiu e morreu na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Brasília. Ela sofreu uma infecção pulmonar grave e morreu instantes depois. 

Sandra era professora de história na Escola Elefante Branco em Brasília. Ela também trabalhava no Ministério da Fazenda e ainda tinha tempo para dar aulas de música. 

A professora morava com dois filhos no bairro Asa Norte em Brasília. Uma das filhas era a cantora Adriana Garrido que já se destacou em programas de TV, com participações no quadro Jovens Talentos do programa Raul Gil, e também foi destaque em entrevista ao site Correio Brasiliense. A filha falou que aos seis anos, foi sua mãe quem ensinou os primeiros acordes musicais.

Amigos e familiares postaram fotos e vídeo em homenagem a Sandra Garrido.

“Em momento algum ela pensou em desistir, pelo contrário, a cada novo amanhecer ela agradecia a Deus por mais um dia de vida, agradecia aos passarinhos que cantavam perto da janela, aos dias de sol e de chuva e a todos aqueles que ajudavam no seu tratamento. As madrugadas em que passou em claro, onde a dor apertava, você me dava o maior exemplo de força e de fé, não temia mal algum, porque Deus estava segurando sua mão, e toda sua fé te alimentava e aliviava”, disse uma prima de Sandra.

DIÁRIO DO SERTÃO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *