Prefeito de Cajazeiras pondera e diz que não adota ‘dois pesos e duas medidas’ em indicações de cargos comissionados

Em contato com a redação do Portal Resenha Politika neste domingo (11), o prefeito de Cajazeiras, José Aldemir (PP), disse que não adota de dois pesos e duas medidas no processo atual de mudanças de cargos comissionados da secretaria municipal de Saúde.

O gestor quis se referir a matéria publicada na última quinta-feira (9), onde Resenha Politika trouxe a seguinte matéria com manchete: “Dois pesos e duas medidas: prefeito de Cajazeiras muda todos os cargos, mas mantém a coordenadora do SAMU”

Por sua vez, o prefeito esclareceu desta forma através de mensagem via WhatsApp enviada a redação do Resenha Politika.

“O SAMU não integra as coordenações internas da Secretaria de Saúde. É uma Instituição independente. Está inserida na gestão Tripartite e existe uma portaria do Ministério da Saúde que só pode ser assumido os cargos profissionais de nível superior da Saúde. Exemplos: Médicos, Odontólogos e Enfermeiro de Nível Superior. Administração tem que adotar critérios e um deles é fazer compatibilizar função a ser exercida com a formação profissional.

Outro exemplo é este: “Deslocamos Daniela Thaires da secretaria de Agricultura para ocupar a secretaria adjunta da Saúde pra fazer cumprir os critérios adotados pela gestão.  Não existe descriminação, ou dois pesos duas medidas,”

Entenda

Com salário de R$ 5.048,00, a coordenadora do Serviço de Atendimento Móvel de Cajazeiras (SAMU), Simone Cartaxo Macedo Macambira, será a única a permanecer no cargo comissionado, com aval do prefeito José Aldemir (PP).

O rodízio anunciado em todos os cargos comissionados da saúde, não irá valer para a esposa do secretário de Administração, Thiago Macambira.

Embora as insatisfações sejam evidentes, muitos aliados do governo acham melhor nem tocar no assunto, menos o vereador Neguinho do Mondrian (PP) que não gostou nada da exoneração de sua esposa do cargo de coordenação da Policlínica. 

O impasse continua…