CIDADE FM 104,9

João Pessoa é a quarta capital nordestina que menos apoia o PT e a esquerda, mostra levantamento; veja números em todo o Brasil

O jornal O Globo publicou no início da semana um levantamento onde classificou os 5.562 municípios brasileiros a partir do seu apoio ou rejeição aos governos do Partido dos Trabalhadores (PT) desde as eleições presidenciais de 2002. Com isso, o veículo conseguiu classificar as cidades brasileiras como sendo de esquerda ou de direita.

Para isso, o jornal elaborou um índice, chamado de Score Político (de 0 a 100), que mostra o quanto determinada cidade apoiou o PT nas urnas. O critério utilizado foi a quantidade de votos em primeiro turno dos principais candidatos à presidência da República desde as eleições de 2002.

Quanto maior o Score Político, mais a cidade em questão se mostrou alinhada ao PT. Consequentemente, quanto menor o Score, mais tal município votou no principal oponente do Partido dos Trabalhadores.

Das 27 capitais brasileiras, 20 têm o Score abaixo dos 50%, o que significa que apoiam candidaturas de direita. As sete cidades restantes são Salvador (66,44%), São Luís (65,67%), Teresina (63,04%), Manaus (61,92%), Fortaleza (61,28%), Recife (54,70%) e João Pessoa (50,83%).

Se Salvador é a capital mais à esquerda segundo o levantamento, a cidade mais à direita é Boa Vista, com 79,95% de apoio. João Pessoa e Macapá são as cidades mais divididas. Na capital paraibana, 50,83% apoia a esquerda e 49,17% apoia a esquerda. Já na capital amapaense, 49,78% apoiam a esquerda e 50,22% a direita.

Em um último destaque, na região Nordeste, historicamente aliada ao petismo, três das nove capitais foram classificadas como de direita: Maceió (64,64%), Aracaju (58,12%) e Natal (55,26%).

Confira a relação das capitais, distribuídas em ordem alfabética (o levantamento completo com todas as cidades brasileiras pode ser conferido clicando aqui):

Aracaju-SE: 41,88% de apoio para a esquerda e 58,12% para a direita;

Belém-PA: 42,40% de apoio para a esquerda e 57,60% para a direita;

Belo Horizonte-MG: 34,65% de apoio para a esquerda e 65,35% para a direita;

Boa Vista-RR: 20,05% de apoio para a esquerda e 79,95% para a direita;

Brasília-DF: 35,33% de apoio para a esquerda e 64,67% para a direita;

Campo Grande-MS: 28,13% de apoio para a esquerda e 71,87% para a direita;

Cuiabá-MT: 35,95% de apoio para a esquerda e 64,05% para a direita;

Curitiba-PR: 23,52% de apoio para a esquerda e 76,48% para a direita;

Florianópolis-SC: 27,05% de apoio para a esquerda e 72,95% para a direita;

Fortaleza-CE: 61,28% de apoio para a esquerda e 38,72% para a direita;

Goiânia-GO: 27,63% de apoio para a esquerda e 72,37% para a direita;

João Pessoa-PB: 50,83% de apoio para a esquerda e 49,17% para a direita;

Macapá-AP: 49,78% de apoio para a esquerda e 50,22% para a direita;

Maceió-AL: 35,36% de apoio para a esquerda e 64,64% para a direita;

Manaus-AM: 61,92% de apoio para a esquerda e 38,08% para a direita;

Natal-RN: 44,74% de apoio para a esquerda e 55,26% para a direita;

Palmas-TO: 46,65% de apoio para a esquerda e 53,35% para a direita;

Porto Alegre-RS: 35,14% de apoio para a esquerda e 64,86% para a direita;

Porto Velho-RO: 46,23% de apoio para a esquerda e 53,77% para a direita;

Recife-PE: 54,70% de apoio para a esquerda e 45,30% para a direita;

Rio Branco-AC: 27,60% de apoio para a esquerda e 72,40% para a direita;

Rio de Janeiro-RJ: 43,52% de apoio para a esquerda e 56,48% para a direita;

Salvador-BA: 66,44% de apoio para a esquerda e 33,56% para a direita;

São Luís-MA: 65,67% de apoio para a esquerda e 34,33% para a direita;

São Paulo-SP: 33,13% de apoio para a esquerda e 66,87% para a direita;

Teresina-PI: 63,04% de apoio para a esquerda e 36,96% para a direita;

Vitória-ES: 35,79% de apoio para a esquerda e 64,21% para a direita.