Com saída de deputados, ‘Avante’ perde protagonismo na Paraíba.

Contando hoje com quatro deputados na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), o partido ‘Avante’ está prestes a sofrer uma debandada de filiações, com a abertura da janela partidária, o mecanismo que permite a troca de partidos sem que haja punição da Justiça Eleitoral, seis meses antes das eleições.

A sigla, que era comandada indiretamente pelo presidente da Casa, o deputado Adriano Galdino (PSB), desde a morte do deputado Genival Matias, em 2020, vinha passando por um processo sucessivo de fortalecimento, com a chegada de novos filiados e a expectativa de crescimento no pleito deste ano. Mas agora caminha para o ocaso.

O deputado Adriano Galdino mudou de planos e anunciou que vai se filiar ao Republicanos, após ter sido convidado pelo deputado federal Hugo Motta na última segunda-feira (14). O movimento enfraquece o Avante e abre as portas para a saída de outros parlamentares, sepultando assim a expectativa de protagonismo da antiga sigla.

Também filiado ao Avante, outro que deve mudar de partido é o deputado estadual Tião Gomes. A expectativa é que ele se filie ao Progressistas, por causa da afinidade com o deputado federal Aguinaldo Ribeiro, pré-candidato ao Senado.

O deputado estadual licenciado e secretário de Desenvolvimento Social (Sedes), Felipe Leitão, também deve deixar a sigla na janela partidária. O parlamentar, no entanto, disse que não tem decisão tomada sobre o novo partido. “Irei conversar com o Prefeito Cícero Lucena para analisarmos o quadro político partidário”, disse ao Polêmica Paraíba.

O caminho de saída deve ser seguido, também, pelos deputados Taciano Diniz e Júnior Araújo. Para o primeiro, uma possibilidade, ainda não confirmada, é filiação ao ‘União Brasil’, enquanto para o parlamentar de Cajazeiras o indicativo é a filiação ao Republicanos, fechando assim o ciclo de perdas de deputados estaduais do partido que já teve uma das maiores bancadas no legislativo paraibano.