Polícia descobre cativeiro e prende três suspeitos do sequestro da irmã de Hulk

A Polícia Civil de Campina Grande confirmou na tarde desta terça-feira a prisão de dois homens envolvidos no sequestro da irmã do jogador Hulk, Angélica Aparecida Vieira de Sousa, de 22 anos. A investigação do caso localizou o cativeiro no bairro de Catolé e trabalha com a versão de que ao todo cinco criminosos participaram da ação.

Segundo a polícia envolvida na investigação, o cativeiro de Angélica fica a apenas 1 km do local onde a irmã de Hulk foi sequestrada na tarde de segunda-feira. Mais cedo nesta terça-feira a polícia de Campina Grande confirmou o sequestro e afirmou que a família de Hulk (Zenit da Rússia e seleção brasileira) não efetuou pagamento de resgate. A investigação trabalha com versão de que a jovem foi liberada após uma desavença entre os sequestradores.

O superintendente da Polícia Civil de Campina Grande, Marcos Paulo Vilela, vai conceder informações detalhadas em entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira, às 9h.

Angélica havia desaparecido por volta das 14h da última segunda-feira, quando estava dentro do veículo de um amigo, Hélio Pereira da Silva, segundo Vilela. O amigo da vítima havia se ausentado do veículo por cerca de dez minutos, estacionado no bairro nobre de Catolé. A garota desapareceu neste período.

Segundo pessoas ligadas à família, Angélica voltou para casa após 24h de desaparecimento com abalo emocional, mas não sofreu qualquer espécie de violência. A irmã do atacante Hulk prestou depoimento à polícia local na tarde desta terça.

Recentemente Hulk negociado do Porto ao Zenit por um valor na casa de 50 milhões de euros, entrando na nona colocação na lista das dez maiores transferências do futebol na história. O atacante vem sendo nome constante nas convocações da seleção de Mano Menezes.

UOL