PMs temem morte por desabamento em alojamento do CEA; rachaduras assustam

Paredes com rachaduras, forro danificado, portas e janelas quebradas. Essa é a situação denunciada por policiais militares que se revezam na segurança do Centro Educacional do Adolescente (CEA), localizado no bairro Jardim Brasília em Sousa.

Devido as péssimas condições de estrutura, os policiais temem que haja um desabamento, o que na opinião deles, pode causar lesões corporais ou até mesmo a morte não só de quem faz a segurança, mas também de algum interno.

Segundo a denúncia, a preocupação já chegou ao conhecimento da direção da unidade, porém os militares alegam que até o momento nenhuma providência fora tomada. Os policiais sugerem uma ampla reforma no prédio, principalmente no alojamento.

Uma das fotografias enviadas a este portal sugere que não há atendimento no prédio, pois as portas da frente estão fechadas, bem como uma faixa divulga que servidores estão em greve.

Vistoria
Além da direção do CEA em Sousa, o comandante do 14º Batalhão de Polícia Militar, tenente coronel Henrique Plutarco tomou conhecimento do fato e solicitou que fosse realizada uma vistoria pelo Corpo de Bombeiros.

O Corpo de Bombeiros esteve no local e emitiu um laudo técnico. Como a análise estrutural foge da sua competência, os bombeiros oficiaram a direção da unidade de recuperação para solicitar a presença de um engenheiro do CREA (Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura) a fim de atestar se as rachaduras comprometem ou não a estrutura dos alojamentos e outros departamentos do CEA.

O outro lado
A diretora do CEA admitiu que existem rachaduras no alojamento dos policiais e em outros departamentos da unidade. Nadja Estrela defendeu uma reforma ampla, cuja sugestão foi acatada pela FUNDAC, porém depende de recursos e da doação de um terreno na cidade.

Segundo ela, será feita uma reforma enquanto a construção não é providenciada e afirmou que recebeu dos engenheiros a garantia de que as instalações não correm risco de desabamento.

DIÁRIO DO SERTÃO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *