Paraíba vai decretar estado de emergência por conta de casos de microcefalia

O governador Ricardo Coutinho (PSB) irá decretar estado de emergência em toda a Paraíba devido ao aumento no número de casos de microcefalia, doença que, de acordo com o Ministério da Saúde, tem relação com o Zika Vírus. O decreto será publicado no Diário Oficial do Governo do Estado neste sábado (5).

Leia também:

* Agentes de saúde ampliam combate ao mosquito que transmite dengue e zika, em casas de JP

* Gestantes de fetos suspeitos de microcefalia passam a ter atendimento especial em JP

De acordo com o secretário de Comunicação Institucional do Estado, Luís Torres, o objetivo do decreto é para que o Governo tenha facilidades na contratação de agentes de saúde, aquisições de equipamento e serviços excepcionais voltados para o combate ao mosquito Aedes Aegypti, que além da dengue, causa a zika e febre chikungunya. “Com o decreto, os prazos para contratação e aquisições são menores que os estabelecidos por lei em trâmite normal”, explicou.

Leia mais Notícias no Portal Correio 

Além do decreto, o Estado, segundo o secretário, elabora ações para conscientizar a população para combater o mosquito e o governador Ricardo Coutinho reunirá os prefeitos das cidades paraibanas lançar uma campanha de enfrentamento ao problema. 

Entre outras ações, o plano prevê a contratação de agentes comunitários de endemias para os municípios que apresentaram alto risco para presença de surto da dengue, chikungunya e Zika vírus, locação de carros para trabalho ‘fumacê’, distribuição de bombas costais, Manejo Clínico de Dengue, Chikungunya e Zika vírus, assistência aos casos suspeitos de microcefalia, de acordo com o protocolo estadual, e mobilização da sociedade no combate ao mosquito. 

Até o dia 28 de novembro, a Secretaria de Estado da Saúde notificou 248 casos suspeitos de microcefalia, distribuídos em 52 municípios paraibanos. O estado ocupa do segundo lugar em registro da doença no Brasil, atrás de Pernambuco.

De acordo com o Boletim Epidemiológico, João Pessoa se mantém como o município com maior número de casos suspeitos, num total de 125, o que representa 50,4% dos casos, sendo também o que mais revisou prontuários, realizando busca ativa retrospectiva nos atendimentos das maternidades públicas.

Deixar uma resposta