Bruno Roberto e Cabo Gilberto criticam aproximação de Efraim Filho a Bolsonaro e sugerem oportunismo do pré-candidato

A mudança de posicionamento do deputado federal Efraim Filho (União) nas últimas semanas provocou reação na classe política paraibana. Com declarações cada vez mais a favor do presidente Jair Bolsonaro (PL), o parlamentar outrora da base de governos de esquerda na Paraíba, como o do ex-governador Ricardo Coutinho (PT) e o atual gestor João Azevêdo (PSB), tem sido alvo de críticas dos apoiadores do presidente no estado.

Nesta quinta-feira (28), por exemplo, o pré-candidato a senador Bruno Roberto (PL) afirmou no Twitter que o parlamentar estava mendigando apoio de Bolsonaro “após ter sido escorraçado” por João Azevêdo. Bruno havia reagido ao anúncio feito no mesmo dia por Efraim de que ele vai acompanhar o presidente durante uma visita à Paraíba para a inauguração de uma obra na próxima semana. Na rede social, o bolsonarista ainda disse que o deputado vai ser “desmoralizado”.

“Depois de mendigar o apoio e no final ter sido escorraçado pelo Governador de Esquerda Joao Azevedo, o pré-candidato agora tenta de forma oportunista grudar no PR @jairbolsonaro, vai colecionar mais uma desmoralização publica como foi o caso de Guarabira!!”, escreveu Bruno Roberto.

“Me causa estranheza. É até um pouco cômico ver alguns personagens políticos querer vincular a sua imagem ao presidente Bolsonaro”, complementou o pré-candidato em entrevista ao programa Arapuan Verdade, do Arapuan FM, nesta sexta-feira (29).

Procurado pelo ClickPB, o deputado estadual Cabo Gilberto Silva (PL), defensor de primeira hora do presidente na Assembleia Legislativa, também fez declarações no mesmo sentido. Além de não confirmar até o momento a agenda de Bolsonaro na Paraíba, o deputado disse que a população paraibana precisa “estar atenta” para figuras políticas como Efraim Filho.

“Eu vejo essa aproximação com bastante naturalidade. O presidente está em cima e todo mundo vai querer ficar do lado dele. Mas, a população sabe diferenciar quem sempre esteve ao lado do presidente, quem o defende não só na Paraíba, mas no Brasil. Se Lula estivesse realmente à frente das pesquisas, a grande maioria dos parlamentares estariam do lado dele. Por isso que a população tem que ficar atenta na classe política para saber diferenciar”, disse.