Manoel Jr. não crê em crucificação por ‘defender’ Cunha: “Não sou advogado”

Pré-candidato a prefeito de João Pessoa, o deputado federal Manoel Júnior (PMDB) declarou, nesta sexta-feira (18), que não teme ser ‘crucificado’ pelos paraibanos por seu envolvimento no caso do processo de investigação do presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), no Conselho de Ética da Casa.

Manoel Júnior  lembrou  de ações que ele já apresentou como parlamentar na Câmara e disparou: “Se ser um cristo é isso, não tem problema para mim”.

Mesmo sendo apontado como um dos homens da tropa de choque de Cunha, o paraibano negou que trabalha em defesa do peemedebista.

Para Manoel Júnior, quem divulgou informação de que ele defende Eduardo Cunha comentou um grande “equivoco”.

“Sou correligionário, mas não sou advogado de Cunha. Desafio quem quer que seja se, em alguma entrevista, fiz defesa do presidente da Câmara”, disse Manoel Júnior.

“Quem disse que Manoel Junior votava pela absolvição de Cunha mentiu”, acrescentou.

Ainda segundo Manoel Júnior, o pedido de suspeição que ele fez do deputado Fausto Pinato (PRB) na relatoria do processo de andamento das investigações do peemedebista no Conselho de Ética é para que fosse seguido o que diz a Constituição e o regimento interno da Câmara.

Roberto Targino – MaisPB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *