Ex-reitor fala sobre perda de terreno para dobrar capacidade do IF de Cajazeiras e pede união de forças

O ex-reitor do Instituto Federal da Paraíba (IFPB), o professor João Batista de Oliveira Silva, em entrevista à Rádio Diário do Sertão FM nesta quinta-feira (25), falou sobre a polêmica gerada em torno da doação dos 40 mil metros quadrados, para construção do Centro de Tecnologia da instituição de ensino em Cajazeiras, Sertão do estado.

João Batista, que foi diretor do Campus da Terra do Padre Rolim relembrou que essa articulação onde culminou com a doação do terreno por parte de empresários da cidade ocorreu no seu mandato de reitor, que teve por objetivo ampliar a capacidade da instituição, especialmente na área das engenharias.

Com essa doação, o IFPB de Cajazeiras teria a possibilidade de dobrar sua capacidade, pois o novo terreno tem a mesma dimensão do atual campus cajazeirense, porém, há prazo para que o instituto comece a investir no local, que se expira já no próximo mês de dezembro deste ano e nada foi feito ainda.

Os doadores Alexandre Costa e Geraldo Alcindo fizeram comunicado oficial ao atual reitor, o professor Cícero Nicácio, mas teria alegado falta de recursos para investir em Cajazeiras.

João Batista disse não acreditar em falta de interesse do atual gestor, relembrou a crise em que vive o Brasil e chamou a classe política, educadora e empresarial de Cajazeiras para que se chegue a uma solução para o caso, onde o IFPB não seja penalizado com a perda deste importante benefício já conquistado.

“Não quero acreditar que seja por falta de planejamento. Quero acreditar que deva ter um projeto de engenharia para ocupação do terreno, projetos pedagógicos. Então, dentro do tempo que é curto carece de um esclarecimento, de uma tentativa de prorrogar esse prazo, estamos vivendo um momento delicado na nossa política educacional”, ponderou ele.

O professor justificou que o momento seria de conseguir um novo prazo para que se consiga recursos junto ao Governo Federal. “Acreditamos que para ajudar nessa empreitada temos o apoio da nossa bancada federal. Cajazeiras é expert em sair na frente, é futurística. Diria que o amor que os cajazeirenses tem por sua terra temos personagens para fazer isto acontecer. A luz desta cidade é fantástica”. Destacou o ex-reitor