Cidade da PB celebra missas e romaria para lembrar os 15 anos de morte de Fei Damião

Diocese de Guarabira na Paraíba está preparando uma grande, que ocorrerá nesse domingo (27), para lembrar os quinze anos de morte de Frei Damião de Bozano. Serão celebradas dez missas e uma grande romaria, saindo da Catedral Nossa Senhora da Luz até o Santuário Frei Damião, às 14h30, seguido de benção do Santíssimo pelo bispo dom Francisco de Assis Lucena. Estão sendo esperados vinte mil romeiros, vindo de vários estados do Nordeste.

O reitor do Santuário, padre Gaspar Rafael Nunes da Costa, informou que todas as providências foram tomadas visando a realização do evento religioso, que neste ano é revestido de maior significado porque a Igreja está fazendo memória ao falecimento do frei capuchinho. Foi montado um esquema especial de segurança que conta também com a participação das quatro paróquias da cidade, envolvendo pelo menos 200 pessoas nesse trabalho, além de efetivo da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros, da Companhia de Estadual de Trânsito, equipes médicas e de voluntários.

A expectativa é de contar com a participação de 20 mil romeiros vindos de todo a Paraíba e de outros Estados, informou o padre Gaspar Rafael Nunes da Costa, reitor do Santuário Frei Damião.

Presença do missionário
Foi a partir do ano de 1995 que frei Damião passou a frequentar com mais assiduidade a região de Guarabira, atendendo ao convite do monsenhor José Nicodemos, então administrador diocesano, para celebrar as santas missões Pelo menos oitenta mil pessoas participaram dos eventos de 6 a 10 de julho daquele ano, considerado uma dos maiores celebrados pelo capuchinho.

O monumento possui ainda um museu, que foi montado com a consultoria da Fundação Joaquim Nabuco, casa de ex-votos, praça de celebração, capela e Via Sacra. O museu do Santuário de Frei Damião além de objetos pessoais, fotografias e artigos religiosos dispõe ainda de várias estátuas em tamanho natural, as quais reproduzem aspectos da vida do Santo das Missões. Por decreto da lavra do Administrador Apostólico da Diocese de Guarabira, dom Jaime Vieira Rocha, o Memorial de Frei Damião, no final de 2007, foi elevado à categoria de Santuário Diocesano. Com a medida lá podem ser realizados casamentos e batizados.

Os dois acessos ao Santuário são pavimentados e iluminados. Do alto, pode-se ver toda a cidade de Guarabira. Ao longo do percurso, é possível ver todas as estações da Via Crucis, fruto do trabalho de artesões locais, além do Cruzeiro, que foi erguido bem antes do Memorial, na década de 60. O seu primeiro reitor continua sendo padre Gaspar Nunes, nomeado na época de sua inauguração.

Após a morte de frei Damião, no dia 31 de maio de 1997, começou a discussão sobre a construção de uma monumental em sua homenagem, com apoio da prefeitura municipal. Os trabalhos tiveram início no dia 27 de março de 2000 e a inauguração ocorreu no dia 19 de dezembro de 2004. Os 34 metros de altura da estátua de frei Damião em Guarabira, pesa 750 toneladas. Os trabalhos tiveram início no dia 27 de março de 2000. A inauguração ocorreu no dia 19 de dezembro de 2004.

Frei Damião de Bozano (nasceu em Pio Gianotti, 5 de novembro de 1898 e morreu em Recife, 31 de maio de 1997) foi um frade italiano. Começou sua formação religiosa com apenas doze anos. Logo aos dezoito foi chamado pelo exército italiano, onde participou da Primeira Guerra Mundial. Tornou-se sacerdote no dia 25 de agosto de 1923 e sete anos depois veio para o Brasil. A primeira missa de frei Damião ocorreu no município de Gravatá, Pernambuco, na Capela de São Miguel. Morou em Recife, no convento de São Félix da Ordem dos Capuchinhos.

 

DIÁRIO DO SERTÃO com Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *