Cássio participa do SOS Seca, “um brado em defesa do semiárido”

Na sua fala durante o “SOS Seca Paraíba”, evento promovido pela Assembleia Legislativa da Paraíba, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), declarou que no que diz respeito às ações do Governo Federal no nordeste, historicamente, “promete como sem falta e falta como sem dúvida”, lembrando o tribuno Raymundo Asfora.

O senador parabenizou a iniciativa da Assembleia Legislativa e de todos os deputados, nas pessoas do presidente Ricardo Marcelo e do deputado estadual Francisco de Assis Quintans, presidente da Frente Parlamentar da Seca da Assembleia da Paraíba, que ajudam a ecoar ainda mais o grito de socorro de todos os nordestinos que habitam o semiárido de toda a região atingida por esta severa estiagem.

Na condição de senador da oposição, Cássio lembrou que é uma das suas principais obrigações fiscalizar e cobrar benefícios para a região e não vai deixar de cumprir as suas prerrogativas. Ele citou o Ronaldo Cunha Lima, ao declamar um verso do Poeta, “quando o grito de dor do nordestino/ unir-se a voz geral do desencanto/ esse eco de repente faz um canto/e esse canto de repente faz um hino”.

Cássio criticou a paralisação das obras de transposição e o elevado custo da obra que praticamente dobrou o seu orçamento e ainda lembrou os custos extras que terão que ser gastos para recuperar trechos, que por falta de uso já estão necessitando de reformas.

Ele disse ainda que é preciso que ações como a que ALPB está promovendo, a exemplo da Caravana da Seca e o próprio “SOS Seca”, devem ser repetidos em toda a região e que não fiquem restritas aos períodos de estiagem, “devemos manter uma cobrança constante por ações que possibilitem a convivência do homem com o semiárido e quanto mais a união da classe política e de toda a sociedade organizada mais poderemos ter mais uma ação mais efetiva do governo federal para com nossa região.

 

Assessoria do senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *