Cássio é ‘pego de surpresa’ com privatização do ‘cafezinho’ do Senado e pede dinheiro emprestado a assessor para pagar conta.

Essa é para descontrair. O senador paraibano Cássio Cunha Lima (PSDB) foi um dos congressistas ‘pegos de surpresa’ com a ‘privatização’ do cafezinho do Senado.

De acordo com a ‘Folha Online’, o tucano ficou ‘surpreso’ com o valor da conta a pagar no cafezinho e chegou a pedir dinheiro para pagá-la a um assessor. “Me empresta aí R$5 pra eu pagar aqui”, teria dito Cássio.

Desde que passou a ser administrado pelo Senac, no começo de fevereiro, os senadores passaram a ter que pagar por bebidas e petiscos mais elaborados. De graça “só” café, água sem gás, biscoito de maisena e cream cracker.

Agora, o parlamentar que quiser um pão de queijo terá que pagar R$ 1,50 pela unidade e R$ 10 por um sanduíche de mortadela ou uma quiche.