Palanque de Cartaxo ganha força com projeto pragmático

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, não deu um tiro no escuro. Quando trocou 20 anos do Partido dos Trabalhadores (PT) pela nova vida partidária nos quadros do PSD (Partido da Social Democracia), não mudou apenas do vermelho para o azul. Ele avançou várias casas no tabuleiro e avisou aos adversários políticos que está vivíssimo na disputa pela reeleição no ano que vem e, projetando ainda mais longe, está com um olho lá na mexida das pedras para 2018. O PSD foi a válvula de escape. Um jogada beirando a perfeição na estratégia colocada para o ano que vem.

Cartaxo não deixa a base aliada da presidente Dilma Rousseff, mesmo surpreendendo no tom do discurso, com críticas veladas ao envolvimento do PT nacional com as denúncias de escândalos que pipocam das cinco pontas da estrela vermelha. Mas chega á nova legenda pelos braços de um ministro [Gilberto Kassab, das Cidades] que já havia ensaiado, como aval da presidente, a formatação de um novo partido que fortalecesse a base governista no Congresso.