Carlos Antonio é acusado de estelionato no Guia e PSOL acusa pesquisa de não citar seu nome e diz: “Lugar de bandido é na cadeia”

O horário político de Cajazeiras dessa quarta-feira (06) foi marcado por crítica, acusações e graves denúncias contra o ex-prefeito Carlos Antonio (DEM). O candidato do PSOL comentou a última pesquisa divulgada para prefeito da cidade divulgada no último domingo (02) e revelou que seu nome não era citado pelos entrevistadores.

O candidato da oposição, Carlos Antonio (DEM) destacou suas ações na área de saúde, inclusive odontológica, não perdendo a oportunidade de alfinetar seu principal adversário, Carlos Rafael (PTB).

“Na minha administração os PSF´s funcionavam efetivamente, os odontológos atendiam a população e os postos tinham medicamentos variados”. Disse Carlos Antonio

O democrata se comprometeu em retomar, caso eleito for, todos os investimentos necessários para melhoria da saúde pública, além de implantar o atendimento 24 horas diariamente nos PSF´s.

Carlos Antonio afirmou que se preocupa com todos os aspectos que contribuem para o crescimento da cidade e bem estar da população, mas sua prioridade é a saúde.

A socialista Denise Oliveira destacou as ações do esposo na área da saúde para as pessoas mais carentes do município, afirmando ainda, que a saúde foi abandonada pela atual administração.

No guia da situação, o candidato a vice-prefeito, o radialista Adjamilton Pereira (PMDB), acusou Carlos Antonio de praticar estelionato eleitoral e dispara: “O ex-prefeito ‘Ficha Suja’ não poderá ser candidato a nada, mas de forma desesperada quer esconder essa situação”

Adjamilton taxou a esposa do ex-prefeito, Denise Oliveira de despreparada para assumir a campanha em Cajazeiras e detonou: “Ela está nas ruas pedindo voto, mas não tem coragem de aparecer, não assume porque é despreparada, não quer explicar aos cajazeirenses o que aconteceu com o Programa do Leite da Paraíba. Ela se esconde porque não quer explicar a ação da Polícia Federal em sua residência”.

O candidato a prefeito, Carlos Rafael (PTB), expôs propostas para a redução do déficit habitacional, se comprometendo a construir duas mil casas para as pessoas carentes, além de substituir as residências de taipa por alvenaria.

“Vamos investir na área habitacional, já que o candidato da oposição passou oito anos no poder e nada fez nessa área”. Criticou Rafael

Já o candidato do PSOL, Carlos Gildemar acusou o Instituto de Pesquisas Sociais Políticas e Econômicas (Ipespe), de não citar seu nome no ato da pesquisa em Cajazeiras. O instituto apontou 1% para o candidato do PSOL.

“Está na cara que se trata de manipulação de dados e má fé por parte dos que se beneficiaram com a pesquisa” Disse Gildemar

Gildemar afirmou que aqueles que agem manipulando pesquisas para benefício próprio é do mesmo tipo de gente que promove o “Mensalão”, tira o alimento da boca dos mais carentes, tira o leite das crianças, desviam recursos públicos e realizam festas para anestesiar os tolos.

“Quem faz isso é bandido e lugar de bandido é na cadeia” Disparou o candidato

 

DIARIO DO SERTÃO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *