Desemprego é de 14,7% e atinge 14,8 milhões, maior número desde 2012.

Do UOL, em São Paulo 27/05/2021 09h05Atualizada em 27/05/2021 09h24 A taxa média de desemprego no Brasil foi de 14,7% no primeiro trimestre do ano, uma alta de 0,8 ponto percentual na comparação com o último trimestre de 2020 (13,9%). Isso corresponde a mais 880 mil pessoas desocupadas, totalizando 14,8 milhões na fila em busca de um trabalho no país. Essas são a maior taxa e o maior contingente de desocupados de todos os trimestres da série histórica do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), iniciada em 2012.

Os dados foram divulgados hoje e fazem parte da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua. Esse aumento da população desocupada é um efeito sazonal esperado. As taxas de desocupação costumam aumentar no início de cada ano, tendo em vista o processo de dispensa de pessoas que foram contratadas no fim do ano anterior. Com a dispensa nos primeiros meses do ano, elas tendem a voltar a pressionar o mercado de trabalho. Adriana Beringuy, analista da pesquisa De acordo com o IBGE, a população ocupada (85,7 milhões) ficou estatisticamente estável na comparação com o último trimestre do ano passado. Mas o nível de ocupação (48,4%) caiu 0,5 ponto percentual. Desde o trime.

Deixar uma resposta