Bolsonaro se solidariza com vigilante morto em João Pessoa e pede revogação do estatuto do desarmamento

O deputado federal Jair Bolsonaro gravou um vídeo se solidarizando com o do vigilante Fábio Alves de Lima, de 38 anos, que foi baleado e morreu ao tentar evitar que uma aluna da escola e sua mãe fossem assaltadas na última sexta-feira (1º). Bolsonaro se diz chocado com o caso e pediu mudanças na legislação brasileira e a revogação do estatuto do desarmamento. O vídeo foi divulgado na página de Julian Lemos, no Facebook.

No vídeo, Bolsonaro defende a revogação estatuto do desarmamento para fazer com que o cidadão de bem consiga o porte de arma, para que em situações como essa, possam intervir e até mesmo atirar, se for necessário.

“Não podemos achar que políticas passifistas como soltando pombinhas ou abraçado monumentos pelo Brasil, farão com que os marginais vão retroceder de cometer crimes como esse”, disse o deputado.

Fábio havia sido alvejado na cabeça quando tentou interferir em um assalto nas proximidades da escola em que trabalhava como vigilante, no bairro dos Estados. O vigilante teria percebido a abordagem dos assaltantes e uma mulher e tentado evitar o crime, chegando a entrar em luta corporal com um dos acusados. No entanto, um comparsa que estaria dando apoio ao crime se aproximou de Fábio e atirou na vítima. Fábio foi atingido na cabeça. Apesar de ter passado por procedimento cirúrgico de emergência, ele não resistiu à gravidade dos ferimentos e veio a óbito, de acordo com boletim divulgado pela unidade de saúde.