A partir desta segunda: contas atrasadas de qualquer valor podem ser pagas em qualquer banco

A partir desta segunda-feira (12), está liberado o pagamento de boletos em atraso, de qualquer valor, em qualquer banco e não apenas naquele que vem discriminado na fatura. De acordo com o Procon-JP, o novo sistema de pagamentos começou a ser implantado de forma gradual, com base no valor dos boletos, e o prazo para que o cronograma fosse encerrado era 10 de novembro.

“A nova plataforma de cobrança operacionalizada pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) vem recebendo em sua base de dados, desde 2016, as informações do CPF ou CNPJ do emissor, data de vencimento, valor, nome e número do CPF ou CNPJ do pagador, que constam nos boletos de pagamento, dentro das normas exigidas pelo Banco Central”, explica o secretário Helton Renê.

Ele acrescenta que, segundo consta no site da Febraban, a implantação da nova plataforma terminou com a inclusão dos boletos de cartão de crédito e de doações. “Alerto que, para se saber se o boleto está cadastrado na nova plataforma, é preciso consultar diretamente a empresa que emitiu o documento, já que não há diferenças visuais entre as faturas antigas e as novas. Quem não conseguir pagar o boleto antigo em qualquer instituição financeira, deverá quitar o débito diretamente com o banco credor”, orienta Helton Renê.

Sem risco

Conforme o secretário do Procon-JP, o novo modelo disponibiliza uma plataforma única de informações para todos os bancos. “Para pagamento da fatura em atraso, os dados são checados nessa plataforma. Não há risco para o consumidor porque, quando há divergência nas informações, o pagamento não é autorizado e a pessoa deve se dirigir ao banco onde o boleto foi emitido e efetuar o pagamento”.

Helton Renê considera que esse modelo de pagamento de faturas em atraso facilita a vida do consumidor, que pode pagar seu débito em qualquer instituição financeira que esteja em seu itinerário diário, ganhando tempo para outras atividades.

Outro aspecto benéfico ponderado pelo secretário do Procon-JP é quanto à prevenção de fraudes nas emissões das faturas, geralmente ocorridas através da internet. “Atualmente nós fazemos quase todas transações financeiras virtualmente, inclusive fazendo cópias de faturas de cartões e pagamentos vários ou quitando débito pela internet. Creio que com essa medida, onde há um registro comum na plataforma de informações bancárias, o processo de fraudes será muito mais difícil de ocorrer”, disse Helton Renê.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *